DEPOIMENTOS


"O Espírito do Dinheiro - surpreendeu-me sobremaneira a forma não-convencional de tratar o assunto, dando uma conotação espiritual naquilo que aparentemente é extremamente material.
Para as pessoas que tratam o "dinheiro" diariamente, entendê-lo como um componente de espiritualidade é uma novidade; acho que este é o ponto forte de seu trabalho.
Eu, pessoalmente, já estou seriamente modificando meus conceitos sobre o dinheiro. Não sei se terei espiritualidade suficiente para aproveitar ao máximo seu livro."
Sérgio Misse - Empresário, escritor, Professor da UFES, ex-secretário de Educação do Espírito Santo.

"Sua escrita é com a emoção de quem deu uma virada em sua vida e hoje é um vencedor. Sincero e objetivo, este livro pode mudar a vida de muitas famílias brasileiras. Uma grande contribuição aos que desejam encontrar um equilíbrio em sua vida pessoal e financeira."
Mauro Halfed - Economista e Professor da UFPR, Escritor, Colunista dos jornais O Globo e Gazeta do Povo, e Rádio CBN.

"É uma leitura fácil, agradável e fundamental para entender a relação de cada pessoa com o dinheiro. Júlio Sampaio partiu de suas próprias experiências e observações cuidadosas do cotidiano das pessoas de seu círculo de relacionamentos. proporcionando ensinamentos simples, mas claros sobre gestão financeira individuale familiar."
José Dionísio Rodrigues - Empresário e Publicitário, Presidente de Opus Múltipla Propaganda.


"Li e gostei. O texto vai agradar e ajudar muita gente. Mostra um ângulo completamente novo da relação do ser humano com o dinheiro. Este livro vai fazer muitas pessoas felizes."
Helênio Oliveira - Professor da UFRJ e UERJ, "maitrê de conférence" da Universidade de Sorbonne.

"Os livros de auto-ajuda estão em moda, mas poucos, verdadeiramente, podem tirar nossas aflições quanto à administração de finanças pessoais e orçamentos domésticos. O autor fez este esforço, mesclando relatos de casos reais com a experiência acumulada na administração de dinheiro. Será um livro útil, pois não há quem não se sinta angustiado diante de mercados tão voláteis, que mudam de humor sob qualquer pretexto. Se de fato o bolso é a parte mais sensível do ser humano,então relaxe e aproveite."
 George Vidor - Economista, Jornalista e Articulista do jornal O Globo e da Globonews.